Últimas notícias
Canarana abre processo seletivo para fisioterapeutas | Em posse da diretoria da OAB advogados criticam ameaça de suspensão da Comarca de Canarana| Água Boa Começa a Produzir Algodão | Aprosoja realiza recadastramento do programa Agrosolidário em Gaúcha do Norte| Defensoria participa do 1° Araguaia InterAtivo na UFMT |
Notícias - Saúde

19 de Dezembro de 2018 ás 09:54:10

Que atitudes podem nos ajudar a encontrar a felicidade?

A primeira dica é: seja humano.

Você já experimentou sorrir mesmo quando está sem vontade? Ou sempre que pode se permite ficar triste? Se você pratica esses hábitos, está no caminho certo para ser feliz. O Bem Estar aproveitou a passagem do professor Tal Ben Sahar, da universidade americana de Harvard, pelo Brasil, para saber quais atitudes podem nos ajudar a encontrar a felicidade.

O professor criou um curso de felicidade baseado na psicologia positiva – uma ciência que testa o que funciona de fato para a gente se sentir melhor.

A primeira dica para ser feliz é se dar permissão para ser humano. Isso significa, é claro, ficar triste de vez em quando. “Primeiro precisamos experimentar todo o hall das emoções humanas. Por isso, se a gente rejeita a ansiedade, tristeza, medo, podemos nos tornar mais ansiosos, mais tristes, mais medrosos e mais infelizes”, diz.

Mesmo se você não estiver com vontade, sorrir pode te ajudar a se recuperar mais rápido de uma tristeza, por exemplo. “Há muitas pesquisas que lidam com o que é chamado de Hipótese do Feedback Facial. Elas mostram que quando a gente sorri, estamos liberando substâncias químicas no corpo que efetivamente contribuem para a nossa felicidade”.

“O oposto também é verdade. Quando a gente fica sério, de mau humor, outras substâncias químicas, com efeito contrário, são liberadas. E isso é contagioso. Se você sorri, eu também fico mais propenso a sorrir e se você sorri, mesmo que eu não esteja sorrindo, eu também libero substâncias químicas no meu cérebro”.

    “Se você sorri, você já está me fazendo feliz”, completa o professor.

Isso funciona porque as relações são fundamentais para a nossa felicidade. “O maior indicador de felicidade é o tempo que a gente passa com as pessoas que são importantes para a gente, que se importam com a gente. Nos tornamos pessoas melhores quando passamos mais tempo com outras pessoas”.

    Mas tem um detalhe: este tempo tem que ser cara a cara. “Mil amigos nas redes sociais não substituem um melhor amigo”.

Os elogios também funcionam. E muito! “As pessoas que recebem os elogios se sentem melhor. Mas o mais interessante é que as pessoas que estão fazendo o elogio também se sentem melhor. A coisa mais interessante sobre os elogios é que eles são contagiantes. Ou seja, em outras palavras, quando a gente vê alguém elogiando alguém, a gente também fica mais propenso a elogiar outras pessoas. Então, você pode fazer do mundo um lugar melhor, com essa atitude super simples”.

 

Fonte: G1 — São Paulo

O Portal não se responsabiliza pelos comentários aqui postados!