Últimas notícias
A secretaria municipal de Educação e Cultura (SEMEC) de Canarana, em parceria com a Confederação Mato-grossense de Quadrilhas Juninas, realizaram no último fim de semana a "1ª Festrilha" e 2ª Festa Junina Unificada de Canarana. | Catuense é tricampeã do Amador em Canarana| TRANSITÁVEL NA SECA MT-100 é recuperada sob forte articulação do deputado Baiano Filho| Querência - Jovens são convidados a participar do Consciência Cidadã| Quase 100 kg de pescado irregular são apreendidos em ação de fiscalização em Chapada dos Guimarães e Canarana|
Notícias - Saúde

12 de Março de 2018 ás 10:18:12

Ômega-3 faz diferença para sua saúde?

O leite materno é muito rico em uma substância chamada DHA, que é derivado doômega-3. Este DHA é essencial para a o desenvolvimento neurológico do bebê.

Foto por: Stevepb/Pixabay/Creative Commons CC0

As fontes naturais de ômega-3 são, principalmente, os peixes de águas frias como salmão, sardinha ou atum. A linhaça também é uma fonte de ômega-3. Já o ômega-6 é obtido com a ingestão de óleo de milho, de soja ou de girassol, por exemplo.

O ômega-3 é essencialmente importante para o organismo, em todas as fases da vida, a começar na vida intrauterina. Participa principalmente da formação da visão do feto e garante que a membrana das células fique mais fluida e possa desempenhar melhor suas funções em todos os órgãos.  

O leite materno é muito rico em uma substância chamada DHA, que é derivado doômega-3. Este DHA é essencial para a o desenvolvimento neurológico do bebê.

Durante a infância e adolescência, o cérebro continua a se desenvolver e o ômega-3 continua e ser um nutriente de extrema importância, colaborando para o aumento da capacidade cognitiva de crianças e adolescentes.

Além disso, o ômega-3 também protege nossa saúde cardiovascular, diminuindo o risco de doença coronariana e infarto do miocárdio.

Sabemos hoje que a relação entre ômega-6 e ômega-3 na dieta é fundamental. Para que se tenha uma ideia, nossos antepassados ingeriam uma média de 5 ômega-6 para 1 ômega-3. Hoje, com a industrialização, nossa alimentação média é composta por uma relação de 15 ômega-6 para 1 ômega-3.

Esta relação não é considerada adequada para a saúde. Isto significa que precisamos aumentar a quantidade geral de ômega-3.

Deveríamos, portanto, comer mais alimentos ricos em ômega-3.

 

Fonte: Dra. Ana Escobar - Bem Estar

O Portal não se responsabiliza pelos comentários aqui postados!