Últimas notícias
Reunião em Querência vai tratar de implantação de ferrovia na região| Uma pessoa é presa com 62 kg de pescado irregular em Araguaiana | MT-322/BR-080 Sem manutenção, usuários ameaçam trancar rodovia| Secretária de Adm Eliane Felten de Canarana se reúne em Água Boa com outros demais gestores para tratar da implantação de aterros sanitários| Fiat Toro com três pessoas capota em estrada vicinal que liga a BR-158 em Confresa|
Notícias - Saúde

09 de Fevereiro de 2018 ás 11:21:32

Sintomas da intoxicação alimentar leve tendem a desaparecer sozinhos

Especialistas falam sobre os cuidados para não ter uma intoxicação alimentar.

Intoxicação alimentar acontece quando ingerimos alimentos contaminados. A contaminação pode ocorrer por alguns fatores, como: alimento contaminado na origem e que não teve boa higienização (como frutas e verduras), alimento contaminado e não cozido (como ovos e carnes), alimentos que ficam expostos muito tempo, alimento manipulado com mãos ou utensílios contaminados e alimentos que foram armazenados de maneira errada.

O Bem Estar desta sexta-feira (9) falou sobre intoxicação alimentar. A nutricionista Danielle Fontes e o gastroenterologista Flavio Quilici tiraram dúvidas sobre o assunto.

Temos um sistema de defesa eficiente. Por isso, na maioria das vezes, o caso é leve e o próprio organismo responde bem. Entretanto, há um grupo de risco que deve tomar mais cuidado: idosos, crianças, gestantes e pessoas com doenças autoimunes.

Entre os sintomas da intoxicação estão a diarreia, vômito e náuseas. Eles podem aparecer poucas horas após a alimentação e tendem a desaparecer sozinhos. Fique ligado aos sinais de alerta:

    Se tiver presença de sangue no vômito ou fezes

    Se a diarreia persistir por mais de 3 dias e mais de 4x ao dia

    Se as dores abdominais (cólicas) forem intensas

    Se tiver febre acima de 38ºC

    Ser apresentar sintomas de desidratação (boca seca, sede excessiva, fraqueza e tontura)

    Se você for gestante - nesse caso, é preciso fazer o exame de sangue para descartar a possibilidade da toxoplasmose, que é um vírus e pode passar para o bebê.

Se você achar que está com uma intoxicação, não tome remédio! O organismo precisa colocar o que está fazendo mal para fora. Se os sintomas persistirem, procure um médico.

Os especialistas lembram que é muito importante se hidratar (água, água de coco, isotônicos, sucos), ficar um período sem se alimentar para dar um repouso ao estômago e intestino (mais ou menos seis horas), começar uma alimentação leve e ficar em repouso.

 

 

Fonte: G1, São Paulo

O Portal não se responsabiliza pelos comentários aqui postados!