Últimas notícias
Os integrantes do grupo conviver esperança comemoraram o Natal, nesta terça-feira dia 12 de dezembro!| Prefeitura realiza Natal das Crianças com sorteio de bicicletas e muita diversão| Prefeito de Gaúcha do Norte participa de reunião sobre BR-242| Veja o Vídeo: MPF apura retirada excessiva de água do Rio Araguaia, em Goiás| Secretaria de Agricultura de São José do Xingu comemora avanços em 2017|
Notícias - Famosos

11 de Agosto de 2017 ás 13:54:09

Pabllo Vittar descarta cirurgia de mudança de sexo: 'Não quero mexer no corpo'

Cantora falou sobre sua identidade de gênero e esclareceu: 'Sou um menino gay, que faz drag'.

Foto por: AGNews

Pabllo Vittar, após explicar a escolha do seu nome artístico no masculino, falou sobre a sua identidade de gênero. À revista "Glamour", a cantora, solteira por dificuldade em encontrar um namorado, descartou cirurgia de redesignação sexual. "Não sou trans! Não quero mexer no meu corpo, fazer cirurgias... Sou feliz como sou", afirmou ela, esclarecendo que se relaciona com homens: "Sou um menino gay, que faz drag e se relaciona com homens gays."

'Me esforço para parecer com uma garota', diz a drag queen

Questionada se acredita nas denominações de gênero tradicionais, Pabllo, adepta de peças ousadas e looks cavados, respondeu: "Não acredito, não! Acredito que a pessoa tem que ser o que ela quiser, independente de ser homem, mulher, os dois ou não ter gênero algum. Muita gente questiona minha identidade de gênero, acho que por conta do meu drag ser superfeminino, sabe? Eu realmente me esforço para me parecer com uma garota. Aí, já viu, né?! As pessoas pensam que estou passando por transições cirúrgicas...". Sobre qual pronome prefere que as pessoas utilizem, ela foi categórica: "Juro que não tenho 'grilos' com isso, não! Mas, obviamente, quando estou montada, prefiro ser chamada de 'a' Pabllo. São horas no make, né?!?."

Cantora expressa identidade através da música

Ainda à publicação, Pabllo, parceira de Anitta no hit "Sua Cara", clipe com mais de 18 milhões de visualizações, comentou como expressa sua identidade. "Na minha música, no modo como me visto, falo... Não me reprimo e me expresso sem medo de ser feliz!", declarou a maranhense, apontada como uma das novas heroínas da discussão de gênero: "Existem muitas meninas drags no Brasil fazendo um trabalho in-crí-vel. Por isso, sempre digo: 'suportem as local queens, gente'. Ofereça trabalho para as drags da sua cidade. Assim, elas possam levar a arte delas para mais e mais longe. Sou muito grata por estar na linha de frente dessa guerra! Que as pessoas passem a se importar mais com a própria vida e deixem as outras viverem em paz. A minha sexualidade, por exemplo, não interfere em nada na sua vida, no seu trabalho, na sua casa... Então, porque as pessoas têm que discordar do que faço dentro do meu quarto? Alô, gente! Vamos pensar fora da caixa, por favor."

(Por Patrícia Dias)

Fonte: PurePeople

O Portal não se responsabiliza pelos comentários aqui postados!