Últimas notícias
Em reunião com Aprosoja, prefeito de Canarana manifesta apoio ao fim do Fethab milho| ACENN de Nova Nazaré está em plena atividade| Construção dos fóruns de Nova Xavantina e Água Boa beneficiará população| Arraia da Agronomia acontece dia 08 de junho na Praça Suzanete Ferreira| Chitãozinho é nomeado 'Embaixador do Araguaia' por Caiado apesar de processo por danos ambientais à região do rio|
Notícias - Esportes

14 de Maio de 2019 ás 11:06:47

Com nome em homenagem à cantora, jovem Sandy Macedo disputa 1º Mundial de taekwondo

Mãe de lutadora é muito fã de artista, que retomou dupla com irmão Junior para uma turnê que celebra 30 anos de carreira. Taekwondista foi medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos da Juventude em 2018.

Foto por: Gabriel Fricke/Jonne Roriz/Exemplus/COB

Em 2001, Sandy & Junior lançavam seu nono disco gravado em estúdio, fora outros dois, ao vivo, que já eram sucesso. Já tinham inúmeros hits e possuíam fãs ao redor de todo o território nacional. Nesse mesmo ano, em São José dos Campos, uma mulher chamada Elizabeth dava luz à filha e, como uma forma de homenagear a artista que tanto adorava, deu à ela o nome de Sandy. Hoje, 17 anos depois, enquanto os irmãos famosos anunciaram seu retorno para uma turnê chamada "Nossa História" que comemora suas três décadas de carreira, a jovem homônima da cantora também terá pela frente um grande desafio: seu primeiro Campeonato Mundial adulto de taekwondo.

Sandy Macedo, de 17 anos, é considerada uma grande promessa da seleção brasileira dessa arte marcial. Em 2018, ela conquistou uma medalha olímpica nos Jogos da Juventude, em Buenos Aires, na Argentina.

Lutadora da categoria -57kg, ela vem evoluindo e conquistando seu espaço entre nomes consagrados do Brasil como Maicon Andrade, medalhista de bronze na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016. Em entrevista ao GloboEsporte.com, contou a origem de seu nome:

- A minha mãe gostava muito da cantora, na época era uma febre, ela se inspirou nela e colocou meu nome. Olha, eu sei mais lutar, cantar não é comigo não, mas eu gosto dela (risos). Gosto de tudo um pouco, sou muito eclética. O que tocar está bom - comentou.

Ela revelou que, além de conquistar uma vaga olímpica e sair com um pódio no Mundial, uma de suas vontades é conhecer a cantora Sandy:

- Minha mãe é muito caseira, ela é muito fã, mas acho que não vai nos shows (risos). Tenho vontade de conhecer a Sandy, ela parece muito simpática - relatou.

De 15 a 19 de maio, Sandy Macedo tem talvez sua maior competição na carreira pela frente. Ela disputará pela primeira vez um Mundial adulto e encontrará grandes nomes do taekwondo.

- É meu primeiro Mundial na categoria adulto, a expectativa está bem grande e, além da gigantesca experiência, por ser uma nova categoria, vou enfrentar atletas mais fortes, bem mais experientes, medalhistas olímpicas, mundiais, estou com uma expectativa grande, trabalhei bem forte e quero trazer um grande resultado para o Brasil - falou.

Sandy sabe que o Mundial é a competição do calendário que mais pontos vale para a classificação olímpica do taekwondo para Tóquio 2020. Mas ela não tem ansiedade para disputar os Jogos Olímpicos, sabe que, sendo nova, terá muitos ciclos pela frente. Se passar, ótimo. Se não conseguir, focará em Paris 2024.

- Eu vou tentar sim a classificação para Tóquio, mas sou bem novinha, é meu primeiro ano no adulto, dá para pensar bem mais para frente, como entrei agora está bem corrido. Eu acho que tem os dois lados. Como estou chegando agora, tenho que provar. E acho que, por outro lado, acaba tirando a pressão sim (ter outros ciclos pela frente). Temos o Mundial, Grand Prix, Pan... São as competições valendo mais pontuação. Fazendo um bom Mundial posso estar entre as 30 do mundo para conseguir a vaga, me classificar.

 

Fonte: Gabriel Fricke e Klaus Barbosa — Rio de Janeiro, RJ

O Portal não se responsabiliza pelos comentários aqui postados!