Últimas notícias
A secretaria municipal de Educação e Cultura (SEMEC) de Canarana, em parceria com a Confederação Mato-grossense de Quadrilhas Juninas, realizaram no último fim de semana a "1ª Festrilha" e 2ª Festa Junina Unificada de Canarana. | Catuense é tricampeã do Amador em Canarana| TRANSITÁVEL NA SECA MT-100 é recuperada sob forte articulação do deputado Baiano Filho| Querência - Jovens são convidados a participar do Consciência Cidadã| Quase 100 kg de pescado irregular são apreendidos em ação de fiscalização em Chapada dos Guimarães e Canarana|
Notícias - Esportes

13 de Junho de 2018 ás 09:08:39

Corrida histórica pela artilharia das camisas tem Neymar e Jesus como herdeiros

Em Copas do Mundo, a camisa 10 da seleção brasileira já marcou 34 gols, e a 9 fez 33. Quase sempre vestindo craques ou protagonistas.

Foto por: Pedro Martins / MoWA Press

O futebol pode se modernizar, habitar arenas, incorporar novas expressões táticas, vestir camisas 39 ou 83, mas quem ainda não se deixa seduzir por charmes antigos como os números 10 e 9 às costas de craques e artilheiros?

No Brasil, a relação vem de criança. Qualquer garoto quando ganha ou compra uma camisa de seu time ou da Seleção sente-se orgulhoso de ser o 10 ou o 9. E isso tem muito a ver com o que eles já fizeram em Copas do Mundo.

Desde o Mundial de 1954 - quando a numeração passou a ser fixa - a camisa 10 do Brasil já fez 34 gols. A 9 fez 33. Sozinhas? Claro que não. Nos corpos de personagens históricos como Pelé, Ronaldo, Tostão, Zico, Careca, Rivellino... E em 2018, quem dará sequência a essa disputa lúdica e eletrizante são os dois principais goleadores da, por enquanto, bem sucedida Era Tite.

 

Fonte: Alexandre Lozetti, Edgard Maciel de Sá e Tossiro Neto, Sochi, Rússia

O Portal não se responsabiliza pelos comentários aqui postados!