Últimas notícias
Em reunião com Aprosoja, prefeito de Canarana manifesta apoio ao fim do Fethab milho| ACENN de Nova Nazaré está em plena atividade| Construção dos fóruns de Nova Xavantina e Água Boa beneficiará população| Arraia da Agronomia acontece dia 08 de junho na Praça Suzanete Ferreira| Chitãozinho é nomeado 'Embaixador do Araguaia' por Caiado apesar de processo por danos ambientais à região do rio|
Notícias - Canarana

14 de Maio de 2019 ás 12:08:56

Canarana recebe programa de atendimento ao homem autor de violência contra a mulher

A secretária de Assistência Social, Caroline Faria, está apoiando a iniciativa e afirma que a violência doméstica é um problema antes de tudo social, não podendo ser tratada apenas pelo setor saúde ou judiciário, mas por todos.

Foto por: J. O Pioneiro).

Na última quinta-feira, 09, o CRAS, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, realizou o lançamento do Programa Repensar: de atendimento ao homem autor de violência contra a mulher.

O Programa, coordenado pela psicóloga e coordenadora do CRAS, Josiane Porsch, tem como principal objetivo propiciar um espaço de reflexão aos autores de agressão sobre este tipo de comportamento, bem como sobre todas as questões e aspectos envolvidos na violência doméstica.

A Lei Maria da Penha, em seu Art. 45, sugere esta possibilidade de olhar para o agressor, pois os números mostram que apenas ações punitivas do judiciário não têm diminuído os casos. Exemplos em todo o país mostram que, após a participação em grupos de reflexão, a reincidência tem diminuído em mais de 80% dos casos.

Segundo Josiane, “ao falarmos de violência doméstica temos o instinto de olharmos somente para a vítima e assim lhe tratar. Mas esquecemos do agressor, quem é? Qual a sua história? Isto é um padrão de comportamento ou é reflexo de alguém que também pode estar pedindo ajuda?”, disse.

Em Barra do Garças, o grupo de reflexão para agressores realizado pela Rede de Frente, teve uma reincidência, nos últimos levantamentos, de apenas 3%. A presidente da Rede de lá, policial civil Andrea Guirra, apresentou o trabalho que desde 2013 vem combatendo a violência contra a mulher em Barra do Garças.

A secretária de Assistência Social, Caroline Faria, está apoiando a iniciativa e afirma que a violência doméstica é um problema antes de tudo social, não podendo ser tratada apenas pelo setor saúde ou judiciário, mas por todos. A Assistência Social fará sua parte.

O Programa tem parceria com o judiciário. Segundo Dr. Darwin de Souza Pontes, juiz da Comarca de Canarana, o apoio do judiciário é de suma importância, já que estará encaminhando e acompanhando o desenvolvimento dos resultados. Também são parceiros a Secretaria Municipal de Saúde, policias Civil e Militar, Promotoria de Justiça, Defensoria Pública, entre outros.

Conforme Josiane, “se diminuirmos a reincidência dos casos que aparecem e pudermos propiciar ao menos a 50% dos participantes uma mudança de comportamento, com certeza teremos cumprido nosso papel de agentes públicos”.

 

Fonte: J. O Pioneiro

O Portal não se responsabiliza pelos comentários aqui postados!